Você está aqui: Página Inicial / Blog / A importância do armazenamento de dados para as micro e pequenas empresas.

A importância do armazenamento de dados para as micro e pequenas empresas.

Dificilmente o negócio consegue sobreviver no mercado sem coletar e gerenciar informações.

Na era da informática, da comunicação digital, em que dados podem ser compartilhados de um extremo a outro do planeta em segundos, a posse da informação tornou-se o ativo mais importante das empresas. Em alguns casos é mais valioso do que o patrimônio físico, como imóveis e veículos.

Dificilmente uma empresa consegue sobreviver no mercado competitivo e globalizado sem coletar e gerenciar as informações relativas aos seus clientes, fornecedores, concorrentes, indicadores econômicos e sociais, produtos e serviços, exportações e outras que impactam direta ou indiretamente em seu negócio. Para auxiliar no processo de gestão destes dados, foram desenvolvidos os sistemas de informação.

“Através do sistema é possível armazenar informações detalhadas, cruzar dados de diversas fontes, processá-las, realizar análise de indicadores e tendências de mercado, que produzirão gráficos e relatórios, utilizados pelos empresários para auxílio na tomada de decisão e direcionamento estratégico da empresa”, explica o técnico do Sebrae/MS, Gustavo Nantes Gualberto.

Ele explica que para o empresário a utilização de um sistema de gerenciamento de informações representa apenas vantagens. “Se um empresário sabe a renda, escolaridade e perfil de consumo de seu cliente, certamente terá uma vantagem competitiva e poderá direcionar melhor a estratégia de sua empresa se comparado ao seu concorrente que não detém tais informações”, explica.

Gualberto comenta, entretanto, que o tipo de sistema de armazenamento de dados depende muito do porte e ramo de atividade da empresa. “Dependendo do caso, ter um caderno de anotações com o nome dos clientes e o que ele compra com mais freqüência pode ser informação suficiente, como no caso de um pequeno mercado ou mercearia de bairro. Já para outros negócios, poder ser necessário investir em sistemas mais elaborados, possibilitando inserção de informações mais detalhadas, relatórios mais elaborados, cruzamento de dados de diversos sistemas, entre outros recursos
avançados”.

A DothCom, consultoria digital, que trabalha com a inclusão de empresas na internet, tendo mais de 100 projetos on-line, por exemplo, trabalha com um sistema de servidores que possuem rotinas diárias de back-up de dados. Como são datacenters espalhados nas grandes capitais do Brasil, qualquer perda de dados pode ser restaurada com um dia de atraso.

O diretor comercial da empresa, Gustavo Augusto Mattos Pereira, disse que os back-ups deste sistema já precisaram ser utilizados algumas vezes. “Alguns clientes, por falta de treinamento ou conhecimento técnico, não realizam as devidas manutenções ou gerenciamento de seus dados. Sempre que isto acontece, solicitamos a restauração de dados do dia anterior”, explica.

Ele alerta que como ocorre nestes casos acidentais, as empresas têm que se prevenir do risco de perder informações essenciais. “Empresas que possuem seus sites ou aplicações em servidores que não possuem a rotina de back-up diário precisam se precaver com outras formas de rotinas para salvar uma cópia de seus dados em locais seguros. Na ausência disto, correm o risco da perda definitiva de seus dados”, analisa.

O técnico do Sebrae/MS Gustavo Nantes Gualberto reitera esse alerta. “A gestão da informação pode ser comparada a uma bússola. Se um empresário não detém as informações críticas ao sucesso de sua empresa, o risco de insucesso é altíssimo. Como na navegação sem bússola, a empresa fica a mercê das inconstâncias da economia, das variações de juros, das altas preços de matéria-primas, commodities e remuneração de mão-de-obra. Independente se a empresa registra informações em papel, planilha eletrônica, softwares “de prateleira”, sistemas personalizados ou outras ferramentas, é essencial manter informações críticas ao sucesso do negócio”, conclui.

 

Fonte: Jornal Conexão Sebrae/MS