Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Recorde histórico nas tentativas de fraude - Dados pessoais

Recorde histórico nas tentativas de fraude - Dados pessoais

Março registra recorde histórico nas tentativas de fraude contra o consumidor, revela Indicador Serasa Experian

Número cresceu 25,8% em relação ao mesmo mês no ano passado; teste no site da Serasa revela o risco do consumidor ser vítima de golpes e dá dicas de como se prevenir

Março de 2015 registrou 183.111 tentativas de fraude conhecida como roubo de identidade, em que dados pessoais são usados por criminosos para firmar negócios sob falsidade ideológica ou mesmo obter crédito com a intenção de não honrar os pagamentos, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraude – Consumidor. O número é um recorde histórico para o mês de março desde que o indicador foi criado, em 2010, e representa uma tentativa de fraude a cada 14,6 segundos no país. Em relação a março de 2014, houve aumento de 17,8%. Também houve crescimento em relação a fevereiro de 2015, quando o indicador apontou 145.534 tentativas de fraude, número 25,8% menor que o de março.

De acordo com economistas da Serasa Experian, o aumento das tentativas de fraudes em março/15, tanto na comparação com fevereiro/15 quanto frente a março/14, mostra que, após o período de férias escolares (janeiro) e carnaval (fevereiro), os fraudadores voltaram à carga total em suas tentativas de fraudes envolvendo consumidores, buscando tirar o máximo de proveito financeiro em meio a um cenário de estagnação/recessão da economia e dos negócios.

A popularização da internet é um dos fatores que contribui para o aumento no número de tentativas de fraudes. O cadastramento em sites de e-commerce não idôneos, promoções falsas que exigem informações pessoais do usuário, além da solicitação de adesões para campanhas teoricamente sérias ou com apelo forte nas redes sociais são a porta de entrada para o fraudador conseguir os dados de suas próximas vítimas.

Em março/15, telefonia respondeu por 76.582 registros, totalizando 41,8% do total de tentativas de fraude realizadas, aumento em relação aos 38,1% registrados pelo setor no mesmo mês de 2014. Já o setor de serviços – que inclui construtoras, imobiliárias, seguradoras e serviços em geral (salões de beleza, pacotes turísticos etc.) – teve 50.366 registros, equivalente a 27,5% do total. No mesmo período no ano passado, este setor respondeu por 32,0% das ocorrências. O setor bancário foi o terceiro do ranking em março/15, com 40.092 tentativas, 21,9% do total. No mesmo mês de 2014, o setor respondeu por 19,8% dos casos. O segmento varejo teve 13.239 tentativas de fraude, registrando 7,2% das investidas contra o consumidor em março de 2015, queda com relação ao percentual observado em março de 2014 (8,3%). O ranking de tentativas de fraude de março de 2015 é composto ainda por demais segmentos (1,5%).

Fonte: Serasa Experian